Segunda, 11 de novembro de 2019
Mato Grosso do Sul - (67) 99257-6730
Economia

05/11/2019 às 11h20

656

Redacao

Ponta Porã / MS

Estados Unidos mantém veto a importação de carne bovina do Brasil
Ministra Tereza Cristina tratará sobre o embargo em viagem no dia 17
Estados Unidos mantém veto a importação de carne bovina do Brasil
Estados Unidos mantém veto a importação de carne bovina do Brasil

Os Estados Unidos decidiram manter o veto e negaram abertura de seu marcado para a carne bovina in natura do Brasil. Conforme informou o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), o governo brasileiro foi informado sobre a decisão na última quinta-feira (31).


Decisão deixou a ministra Tereza Cristina desapontada com a decisão, devido ao fato de todas as informações solicitadas terem sido esclarecidas. No entanto, conforme informações da Folha de São Paulo, ela acredita no excelente relacionamento do Brasil com os Estados Unidos para resolver a questão.


Missão veterinária dos norte-americanos foi realizada no Brasil em junho deste ano, em frigoríficos de bovinos e suínos.


Relatório de inspeção técnica aponta que o governo americano solicitou informações extras ao governo brasileiro e estabeleceu que uma nova inspeção deverá ser realizada nos frigoríficos do Brasil.


Pessoas com conhecimento do documento afirmam que não há no relatório justificativa ou alegações concretaas para uma nova missão e vistoria. Fontes do governo ouvidas pela Folha alegam que a decisão tem objetivo de protelar ainda mais a abertura do mercado.


A reabertura do mercado para carne bovina in natura foi um dos temas tratados durante a viagem do presidente Jair Bolsonaro aos Estados Unidos, em setembro. 


O assunto será novamente tratado em viagem da ministra Tereza Cristina ao País, entre os dias 17 e 23 de novembro. A viagem já estava agendada, mas com a decisão, a manutenção do embargo será incluída entre os assuntos a serem tratados. 


EMBARGO


Os Estados Unidos suspenderam a compra de carne bovina do Brasil em junho de 2017, devido a preocupações relativas à sanidade do produto, após a Operação Carne Fraca, que revelou esquema de adulteração no produto vendido no mercado interno.


Desde então, o governo tenta a reabertura do mercado para exportação.

FONTE: Correio do Estado

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium