Segunda, 22 de julho de 2019
Mato Grosso do Sul - (67) 99257-6730
Polícia

10/07/2019 às 08h58

345

Redacao

Ponta Porã / MS

Brasileiro que trabalhava como capataz é executado a tiros na fronteira
A vítima é o brasileiro Avelino Camargo que trabalhava como capataz da Fazenda Ñanduí,
Brasileiro que trabalhava como capataz é executado a tiros na fronteira
Polícia Nacional está investigando crimes de homicídios registrados na fronteira – Foto: Omar Acosta/ABC

O brasileiro Avelino Camargo que trabalhava como capataz da Fazenda Ñanduí, situada na localidade de Araroké, no lado paraguaio da fronteira, foi morto a tiros depois que a propriedade foi invadida por supostos integrantes do Exército do Povo Paraguaio (EPP). Conforme as informações das autoridades paraguaias o caso ocorreu por volta de 22h de segunda-feira.


Conforme as informações das autoridades do Paraguai, o Comando de Operações de Defesa Interna (CODI), fez os levantamentos no local logo após o crime e identificou como participante no atentado Osvaldo Villalba, o qual seria um dos líderes do EPP. Mas, segundo o CODI, nas imediações do local onde o brasileiro foi executado, foi encontrado um cartaz no qual os autores se identificavam como membros de uma facção denominada “Brigada indígena contra bandidos da fazenda”.


Os autores teriam se dirigido diretamente ao capataz da propriedade o brasileiro Avelino Camargo e o executado sem qualquer chance de defesa. O grupo, segundo a polícia, estava composto por cerca de 20 homens, que após matar Avelino teriam colocado fogo em um galpão, numa oficina e queimado também a casa sede da fazenda, além de tratores, caminhões, duas caminhonetes e outras máquinas agrícolas.


No momento que o grupo chegou havia 17 pessoas na fazenda, mas apenas Avelino foi morto. Os autores estariam, segundo a Polícia Nacional, usando uniformes camuflados e portavam armas de grosso calibre longas e curtas. O grupo teria como objetivo principal matar o brasileiro que trabalhava como administrador da propriedade rural. Antes de fugir, segundo as autoridades paraguaias, eles teriam saqueados a propriedade rural. O caso está sendo investigado.


CADÁVER


Já na tarde de segunda-feira agentes da Polícia Nacional encontraram o corpo de um homem crivado de balas e com as mãos e pés amarrados e amordaçado que estava abandonado na região do bairro Defensores del Chaco, em Pedro Juan Caballero.


De acordo com as informações do médico legista, o rapaz apresentou três perfurações provavelmente de arma calibre 9 milímetros, sendo que uma atingiu a cabeça e duas os braços. Os investigadores acreditam que a vítima tenha sido executada em outro local e o corpo desovado onde foi localizado. O setor de investigações de homicídios está apurando o caso.

FONTE: Edilson José

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium