Segunda, 23 de setembro de 2019
Mato Grosso do Sul - (67) 99257-6730
Política

11/06/2019 às 08h32

421

Redacao

Ponta Porã / MS

Fórum dos Governadores retoma debate sobre Reforma da Previdência
O debate sobre a inclusão de estados e municípios no texto da reforma deve ganhar evidência na quinta reunião do ano dos gestores estaduais
Fórum dos Governadores retoma debate sobre Reforma da Previdência
Governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, acompanhado de outros dois governadores, João Dória, de São Paulo; e Wilson Witzel, do Rio de Janeiro

Com participação do governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja, o Fórum dos Governadores retoma nesta terça-feira (11), em Brasília (DF), as discussões sobre o projeto da Reforma da Previdência, enviado pelo Governo Federal para apreciação no Congresso. O debate sobre a inclusão de estados e municípios no texto da reforma deve ganhar evidência na quinta reunião do ano dos gestores estaduais.


Organizado pelos governadores Ibaneis Rocha (DF), João Doria (SP) e Wilson Witzel (RJ), o encontro será oportuno para os chefes dos executivos estaduais alinharem seus discursos de convencimento das bancadas federais na votação do projeto.


“Já fizemos reuniões do Fórum nas quais todos se manifestaram favoráveis a inclusão de estados e municípios. Agora precisamos de votos (…) de cada governador fazer o trabalho com sua bancada para poder levar votos ao plenário”, adiantou Reinaldo Azambuja.


Deputado relator da reforma da Previdência na Câmara, Samuel Moreira, de São Paulo, divulgou que vai apresentar na quinta-feira (13) o relatório na Comissão Especial que analisa a proposta na Casa. “Samuel vai buscar consensualmente aquele texto que possa facilitar para que tenhamos os votos necessários”, avaliou o governador de MS.


Prevista para durar toda a manhã de hoje, a reunião ainda será palco para discussão de outras pautas consideradas essenciais para o desenvolvimento do País: Fundeb; Plano Mansueto; Securitização; Lei Kandir; Cessão Onerosa/Bônus de Assinatura; Medida Provisória 868/2018, que altera o marco legal do saneamento básico; e PEC 51/2019, que trata do Fundo de Participação dos Estados.


Também em Brasília, Reinaldo Azambuja se reúne com o ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, para tratar de projetos relacionados à Malha Oeste e à Rota Bioceânica.


HARMONIA


Antes de viajar para Brasília, ontem, Reinaldo Azambuja fez um discurso de 12 minutos, destacando a grande harmonia entre os poderes em Mato Grosso do Sul e fez uma defesa veemente das reformas estruturantes que o Brasil precisa para equilibrar as finanças e superar o momento de dificuldade econômica. As declarações foram feitas na inauguração do novo prédio da comarca de Fórum de São Gabriel do Oeste.


Reinaldo Azambuja explicou que Mato Grosso do Sul conseguiu se manter entre os seis estados que pagam salários em dia e mantêm investimentos em áreas prioritárias graças ao trabalho em harmonia com os poderes, além das medidas duras e até impopulares de austeridade, como revisão de contratos e a reforma da previdência estadual.


“Nós aprovamos a reforma da Previdência Estadual, melhoramos a equação do déficit previdenciário. E eu não tenho dificuldade de defender a reforma geral, que inclua estados e municípios. Temos que igualar os servidores federais, estaduais e municipais. E não é só a reforma previdenciária que precisamos. Na sequência virão outras. Precisamos da reforma tributária para simplificar o arcabouço tributário e modernizar”, disse o governador.


O presidente do Tribunal de Justiça, desembargador Paschoal Carmelo Leandro, também falou da relação harmônica e independente entre os poderes e destacou a importância da nova edificação do fórum. “Estar aqui para a inauguração de um prédio novo é uma satisfação imensurável. A obra há muito tempo se fazia necessária”, afirmou.

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium