Terça, 25 de junho de 2019
Mato Grosso do Sul - (67) 99257-6730
Economia

24/05/2019 às 10h00

419

Redacao

Ponta Porã / MS

Anac aprova concessão da Air Europa para explorar voos domésticos
A entrada da empresa com 100% de capital estrangeiro no país foi anunciada pelo Governo
Anac aprova concessão da Air Europa para explorar voos domésticos
Anac aprova concessão da Air Europa para explorar voos domésticos

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) aprovou ontem (23) em reunião extraordinária a concessão do serviço de transporte aéreo da Globalia Linhas Aéreas Ltda, grupo que administra a Air Europa. A entrada da empresa com 100% de capital estrangeiro no país foi anunciada pelo ministro da Infraestrutura, Tarcício Gomes de Freitas, no último sábado (18).


Com a aprovação, a empresa é a primeira companhia aérea internacional em operação regular de passageiros no país.


De acordo com a Anac, a empresa agora poderá atuar também no mercado doméstico brasileiro. Hoje, a Air Europa opera em rotas internacionais, partindo e chegando no país, dos aeroportos de Salvador e Recife para Madrid.


O ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio, disse que a chegada da Air Europa no Brasil representa um marco para o turismo do país. "Tão ou mais importante que atrair turistas internacionais é estimular e criar condições para o próprio brasileiro viajar pelos destinos domésticos. No último ano, os brasileiros gastaram US$ 18,26 bilhões no exterior muito em função dos custos do turismo interno [ o déficit na balança comercial é de US$ 6,2 bilhões]", disse. "Aumentar a conectividade e tornar os preços mais competitivos é fundamental para fomentar o turismo interno. Com apenas 12,4% de estradas pavimentadas e sem transporte estruturado de passageiros por ferrovias ou marítimo/fluvial, o único modal que pode promover a integração do país num curto espaço de tempo é o aéreo."


A aprovação ocorreu durante o período de vigência da Medida Provisória 863/19, que acaba com a limitação de 20% de capital estrangeiro em empresas aéreas. O texto, aprovado ontem (21) na Câmara dos Deputados, deve ser votado nesta quarta-feira no Senado. O dispositivo pode perder a validade caso não seja aprovado pela Casa. 

O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos o direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou com palavras ofensivas. A qualquer tempo, poderemos cancelar o sistema de comentários sem necessidade de nenhum aviso prévio aos usuários e/ou a terceiros.
Comentários

0 comentários

Veja também
Facebook
© Copyright 2019 :: Todos os direitos reservados
Site desenvolvido pela Lenium